Título: ODoenças relacionadas

O vírus da hepatite C, VHC, pode provocar várias manifestações em outros órgãos e tecidos além do fígado. Elas podem ser leves e discretas, mas algumas vezes são muito graves. O tratamento da hepatite C, nesses casos, pode fazer com que os sintomas das doenças relacionadas melhorem ou até desapareçam. Na presença de qualquer uma das doenças a seguir, converse com seu médico e solicite o teste para hepatite C.

Título: ODoenças relacionadas

Nem sempre quem entra em contato com o vírus da hepatite C (VHC) fica doente. Em aproximadamente 20 a 25% dos infectados pelo VHC, os próprios anticorpos das pessoas cuidam de tudo sozinhos, e conseguem curar a infecção sem tratamento. Nos outros 80%, a infecção geralmente evolui de uma forma lenta e progressiva, podendo afetar o funcionamento do fígado e causar diversas complicações.

Artralgia, artrite e outras manifestações autoimunes

Conhecida como dor nas juntas, a artralgia é uma condição clínica comum à qual muita gente não dá importância. Se a dor nas juntas for frequente, consulte o seu médico, pois a artralgia é comum em pacientes com hepatite C. A artrite é outra doença relacionada à hepatite C, mas em menor frequência.

Outras manifestações autoimunes podem ocorrer em pacientes com hepatite C, como artrite reumatoide, vitiligo, diabetes melito tipo 1 e doença celíaca. Converse com seu médico a respeito.

Uveíte e manifestações oftalmológicas

O vírus da hepatite C pode provocar alterações nos olhos e a xeroftalmia, mais conhecida como olho seco. Pacientes com hepatite C têm mais risco de uveíte que a população geral.

Olhos vermelhos, fotofobia (hipersensibilidade à luz), dor ocular e visão turva são algumas das queixas clínicas que podem aparecer. Se você estiver apresentando esses sintomas, peça ao seu médico o teste para hepatite C.

Líquen plano (inflamação da pele)

Feridinhas na mucosa da boca, genitais e na pele, conhecidas como lesões de líquen plano podem estar associadas ao vírus da hepatite C. As lesões mais frequentes são na boca, localizadas nas laterais da língua, parte interna da bochecha e gengivas, e podem ser dolorosas.

Quando ocorre na pele, o líquen plano pode provocar coceira e, em alguns casos, queda de cabelo. Peça ao seu médico o teste para hepatite C.

Síndrome de Sjögren síndrome sicca (boca seca, olho seco)

De 20 a 30% dos portadores de hepatite C têm sintomas associados à síndrome sicca, como boca seca, ou xerostomia, e olhos secos, ou xeroftalmia. Acredita-se que o vírus da hepatite C diminui a produção de lágrimas e saliva. Peça ao seu médico o teste para hepatite C.

Tireoidite, hipotireoidismo e câncer de tireoide

Cansaço fácil e intolerância ao frio são alguns dos sintomas mais comuns das doenças da tireoide que podem estar associadas à hepatite C, em especial o hipotireoidismo de causa autoimune.

Recentemente foi reconhecida a associação da hepatite C com câncer de tireoide do tipo papilar. Peça ao seu médico o teste para hepatite C.

Porfiria cutânea tarda

A porfiria cutânea tarda é uma doença que se caracteriza pela formação de lesões de pele nas áreas expostas ao sol, fotossensibilidade e fragilidade cutânea. Ela pode ser desencadeada pelo vírus da hepatite C, portanto, peça ao seu médico o teste para a infecção caso você receba o diagnóstico dessa doença.

Resistência à insulina e diabetes melito tipo 2

O vírus da hepatite C pode provocar alterações nas taxas de açúcar no sangue, o que pode levar a resistência à insulina e diabetes melito tipo 2. Tratar a hepatite C pode melhorar o controle do diabetes. Diabetes é uma infecção crônica que pode evoluir para casos muito graves. Resistência insulínica e diabetes podem aumentar o risco de progressão de doença hepática pelo vírus C. Se você tem diabetes, peça ao seu médico o teste para hepatite C.

Crioglobulinemia

A crioglobulinemia mista é a principal e mais bem estudada manifestação extra-hepatica. Muitos pacientes com hepatite C têm teste positivo para crioglobulinas no sangue, mas o preocupante são aqueles com crioglobulinemia mista. Os sintomas mais comuns são fraqueza, manchas roxas nas pernas e dores nas articulações.

A crioglobulinemia está associada à vasculite, que é a inflamação dos vasos sanguíneos e apresenta sintomas sérios que envolvem os rins e o sistema neurológico, além de comprometer os sistemas cardíaco e digestivo. Em todos os casos de crioglobulinemia, deve ser feito o teste para hepatite C.

Proteinúria, síndrome nefrótica e glomerulonefrite membranoproliferativa

O vírus da hepatite C pode provocar doenças renais graves com sintomas como inchaço nas pernas e diminuição da quantidade de urina. Em alguns casos, ele pode até ser causa de transplante renal.

A presença de proteinúria na urina pode indicar o diagnóstico da hepatite C, ao mesmo tempo em que o tratamento contra o vírus da hepatite C pode fazer os rins melhorarem muito. Em casos de ocorrência de doenças relacionadas aos rins, peça ao seu médico o teste para hepatite C.

Linfoma não-Hodgkin

O Linfoma não-Hodgkin é um tumor maligno de células do sangue que pode ser causado pelo vírus da hepatite C. Entre os seus sintomas estão o aparecimento de ínguas endurecidas em lugares diferentes do corpo, que não desaparecem, e o aumento do tamanho do baço. Tratar a hepatite C pode auxiliar no controle do tumor.

Como o VHC pode ser a causa do tumor, peça ao seu médico o teste para a hepatite C.

Cansaço, mialgias e depressão

Apesar de ainda não ser claro por que o vírus da hepatite C está associado a essas manifestações, elas são comuns em pacientes com hepatite C. A depressão, por exemplo, poderia estar associada à multiplicação do vírus da hepatite C no sistema nervoso central.

Converse com seu médico a respeito e peça para realizar o teste.

Ícone; Fechar
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Tempore obcaecati ducimus ipsum eaque sed assumenda nemo, rem corporis aliquid facere officiis, culpa possimus cumque consequatur necessitatibus odit nesciunt?